A verdade sobre a imagem de Nossa Senhora abraçando S João Paulo II

A verdade sobre a imagem de Nossa Senhora abraçando S João Paulo II

Nos últimos dias, tornou-se viral uma imagem que mostra São João Paulo II abraçado pela Virgem Maria, acompanhada por um texto que afirma que depois de muitos anos o Vaticano autorizou a divulgação da “foto”. A seguir, saiba a verdadeira história.

 

Esta história não é verdade, pois a “foto” é uma pintura a óleo da artista polonesa Izabela Delekta-Wicińska, intitulada “Totus tuus”, que é o lema que São João Paulo II escolheu e que significa “Todo teu”. Com este lema, o Papa peregrino quis expressar o seu amor e a sua devoção especial pela Virgem Maria.

Alguns sites assinalam que a imagem se tornou popular depois que a editora Santa Maria a imprimiu na Argentina. A instituição foi cuidadosa ao difundi-la, pois no verso da imagem se explica claramente que é uma pintura, o nome da mesma e da artista que a pintou.

Um site polonês explica que a pintura recorda a foto que tiraram de São João Paulo II quando, depois de ser eleito Papa, abraçou no Vaticano, o então Primaz da Polônia, Cardeal Stefan Wyszynski, que escreveu uma carta na qual dizia: “A tua fé e confiança em Maria apesar das perseguições me ajudaram a ser o Sucessor de Pedro”.

O texto que acompanha a imagem viral assinala que a “foto” foi “mantida oculta” durante anos e foi tomada “no momento exacto do atentado ao Santo Padre, quando ele caiu no Papamóvel, com muita dor”.

Embora o texto recorde um acontecimento real, o atentado sofrido pelo Papa na Praça de São Pedro, no Vaticano, em 13 de fevereiro de 1981, não diz a verdade quando afirma que a imagem é uma foto tirada no momento do atentado.

O texto que acompanha a imagem viral também assinala que “segundo explicou Joaquín Navarro Valls, porta-voz da Santa Sé, foram muitos anos de estudo sobre a revelação desta imagem incrível e, com certeza, sobre a qualidade do filme utilizado, pois desde o primeiro momento da revelação não conseguiam compreender a imagem porque não era muito nítida”.

Joaquín Navarro-Valls foi um leigo espanhol que serviu como Diretor da Sala de Imprensa do Vaticano entre 1984 e 2006, durante os pontificados de São João Paulo II e Bento XVI.

Há 12 anos, foi sucedido pelo jesuíta Federico Lombardi, que em julho de 2016 foi sucedido pelo atual diretor norte-americano Greg Burke.

Navarro-Valls faleceu em 5 de julho de 2017, há pouco mais de um ano.

Em dezembro de 2015, a Santa Sé pediu aos fiéis para terem cuidado com as informações falsamente atribuídas ao Papa.

Nesta ocasião, o serviço de informações do Vaticano pediu aos fiéis que “procurem as fontes do Vaticano” para comprovar a veracidade das informações que circulam nas redes sociais.

 

fonte: acidigital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *