CAFEZINHO DE DOMINGO: Vivendo na expectativa da vinda de Cristo

São Bernardo falava das três vindas de Cristo:

  • Sua vinda na carne, a qual celebraremos no natal que se aproxima;
  • Sua vinda na parusia (sua segunda vinda), na qual refletimos hoje;
  • A sua vinda no presente. Não é verdade, por exemplo, que cada vez que celebramos a Eucaristia, Jesus está vindo ao nosso encontro?

            Sigamos a clássica apresentação do Advento, como celebração da “tríplice vinda” do Senhor (ontem na carne, amanhã na gloria, hoje nos sinais de sua presença).

São Pascásio nos apresenta uma veemente exortação que tem originalidade e grande intuição espiritual.

Logo, com santo Agostinho, vemos como o Salmo responsorial deste dia possui ricos sentidos, especialmente o sentido “eclesial”, que devemos nos apropriar.

4.1. São Pascásio Radberto:

“A dupla vinda do Senhor”

Devemos ter presente no pensamento a dupla vinda de Cristo: uma quando apareça e lhe demos conta de todas nossas ações; a outra a cada dia, quando Ele, continuamente, visita as nossas consciências e vem até nós a fim de encontrar-nos preparados para sua chegada.

De que me serve saber quando será o dia do juízo, se eu tenho a consciência pesada por tantos pecados? 

De que aproveita saber quando virá o Senhor, se Ele não vem primeiro a minha alma e volta-se ao meu espírito, se não vive em mim e me fala?

A sua vinda será para mim um bem, se Ele já vive em mim, e eu vivo

E para mim já quase chegou a hora de seu segundo advento quando os valores deste mundo se eclipsam a meus olhos e eu, de algum modo, posso dizer: “O mundo está crucificado para mim e eu para o mundo” (Gl 6,14).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *