Dom Henrique fala sobre os abusos litúrgicos

– Diante da repercussão de vários vídeos nas redes sociais mostrando abusos litúrgicos ocorridos nas celebrações da Semana Santa, o Bispo de Palmares (PE), Dom Henrique Soares da Costa, lamentou estes fatos e apontou quais são as suas causas.

Em uma publicação em sua página no Facebook, o Prelado indicou que “o número de papagaiadas, trejeitos, invenciones, bizarrices filmados e mostrados nas redes sociais por ocasião da Semana Santa” é fruto “de duas desgraças: a ignorância do que seja a Liturgia e a ideia de criatividade no âmbito da vida litúrgica da Igreja”.

Nos últimos dias, começaram a circular na internet diversos vídeos mostrando abusos litúrgicos como o ostensório com o Santíssimo sendo conduzido por um drone, luzes piscando durante o ‘Glória’, entre outros.

Em sua publicação intitulada “Um lamento…”, Dom Henrique Soares explicou que “a ignorância de uma consistente teologia da Liturgia, tal qual a Igreja crê e guardou na sua grande Tradição e a Sacrosanctum Concilium apresentou, leva a todo tipo de extrapolação, de comportamentos simplórios e aberrantes, estranhos ao espírito da Liturgia”.

Por outro lado, indicou, “a maldita categoria de ‘criatividade’, aplicada à Liturgia, abre as portas para todo tipo de exibicionismo, esquisitismo, subjetivismo, leviandade e até mesmo profanação dos Santos Mistérios de Cristo”.

“Na Liturgia não há lugar para a criatividade! Liturgia é fidelidade! Ponto e basta!”, expressou o Bispo de Palmares, ao lamentar que “a Liturgia da Igreja agoniza… E, com ela, a vida mesma, a identidade mesma da Igreja agonizam”.

Além disso, Dom Henrique afirmou que, diante dessa realidade, “as assembleias, na santa ignorância, conduzidas por pastores infiéis ou simplesmente ignorantes e incompetentes, aplaudem… E a fé católica vai degenerando-se”.

“Até quando?”, questionou-se o Prelado, concluindo: “Tenho medo de que, daqui a pouco, os católicos orientais – unidos à Sé Romana ou não – já não mais nos considerem como Igreja de Cristo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *