rezando em família: Oração de São João Paulo II

O santo pontífice confiou a Maria todas as famílias, vendo o lar como o lugar mais importante da evangelização.

Entre todos os lugares da Igreja para transmitir a mensagem do Evangelho, São João Paulo II acreditava que o lar era o mais importante.Ele explica essa idéia em sua exortação apostólica,  Familiaris consortio , citando São Paulo VI e enfatizando a necessidade dos pais assumirem a responsabilidade na evangelização doméstica.

A família, como a Igreja, deveria ser um lugar onde o Evangelho é transmitido e de onde ele irradia. Em uma família que tem consciência dessa missão, todos os membros evangelizam e são evangelizados. Os pais não apenas comunicam o Evangelho aos filhos, mas também podem receber o mesmo Evangelho que eles viviam profundamente. E essa família se torna evangelizadora de muitas outras famílias e da vizinhança da qual faz parte.

João Paulo II reforçou essa idéia, escrevendo: “Como o Sínodo repetiu, atendendo ao apelo que lancei em Puebla, o futuro da evangelização depende em grande parte da Igreja do lar. 

Essa evangelização inclui os princípios básicos da fé, mas também a oração: “Por causa de sua dignidade e missão, os pais cristãos têm a responsabilidade específica de educar seus filhos em oração, apresentando-os à descoberta gradual do mistério de Deus e ao diálogo pessoal. com ele.”

É uma tarefa pesada, que João Paulo II confiou a Maria, Mãe da “Igreja do lar”. Ele o fez com a seguinte oração, uma oração que continua a ter relevância, especialmente quando o lar se torna cada vez mais um local de catequese durante os períodos de provação.

Que a Virgem Maria, que é a Mãe da Igreja, também seja a Mãe da “Igreja do lar”. Graças a sua ajuda materna, que cada família cristã se torne realmente uma “pequena Igreja”, na qual o mistério da Igreja de Cristo é espelhado e ganha nova vida. Que ela, a Serva do Senhor, seja um exemplo de aceitação humilde e generosa da vontade de Deus. Que ela, a Mãe Triste, aos pés da Cruz, conforte os sofrimentos e enxugue as lágrimas dos que sofrem, devido às dificuldades de suas famílias.

Confio cada família a Jesus, Maria e José. A suas mãos e corações, ofereço esta Exortação: sejam eles que a apresentarem a vocês, veneráveis ​​Irmãos e amados filhos e filhas, e sejam eles que abram seus corações à luz que o Evangelho lança sobre toda família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *