Jesus multiplica tudo o que lhe oferecemos de coração. (EFC)

“Encheram doze cestos com as sobras dos cinco pães de cevada que sobraram”
Mesmo que os discípulos tivessem comprado pão, não seria suficiente para todos. Os cinco pães e os dois peixes do jovem, também não são suficientes. O pão abundante, em última instância, provém de Jesus.

Ler mais

A traição de Judas (EFC)

O sol acaba de se ocultar e começa o ritual da ceia pascal (v.20). Trata-se de uma festa de alegria, mas, para Jesus e os discípulos, a hora solene do banquete está inserido em um doloroso contexto de traição. O evangelista faz soar, a seguir, a nota aguda da Paixão: “Um de vós me entregará” (v.21).

Ler mais

ENQUANTO FAÇO O CAFÉ: Escutando o coração de Jesus

Hoje é o dia de escutarmos o coração de Jesus.
Da ceia em Betânia passamos à Última Ceia, na qual Jesus se despede de seus discípulos. Nela, Jesus lhes lavou os pés (evangelho da próxima quinta-feira). A refeição se interrompe bruscamente e passa-se a três cenas que culminam neste capítulo do evangelho de João

Ler mais

ENQUANTO FAÇO O CAFÉ: Ofereço ao Senhor melhor de mim.

O evangelho de hoje é uma excelente porta de entrada no mistério pascal de Jesus, ao modo de João. Junto à melodia aguda do amor se faz sentir o contraponto do desamor que rejeita a Jesus. Hoje os amigos oferecem uma ceia a Jesus, mas, logo será Ele quem a oferece e o dom maior será Ele mesmo.

Ler mais

DOMINGO DE RAMOS ANO B – Estudo Bíblico

Segundo o Evangelho de Marcos, que é o que lemos neste ano, Jesus veio a Jerusalém durante sua vida pública uma só vez e esta vez foi para morrer ali, como Ele mesmo havia anunciado: «Jesus começou a mostrar aos seus discípulos ser necessário que fosse a Jerusalém e sofresse muito por  parte dos anciãos, dos chefes dos sacerdotes e dos escribas, e que fosse morto e ressurgisse ao terceiro dia» (Mt 16,21).

Ler mais

SEMANA SANTA ANO B – ESTUDOS BÍBLICOS

A ceia em Betânia se situa “seis dias antes da Páscoa” (v.1ª). Assim João começa a contagem regressiva da morte de Jesus. De outro lado, a menção de Betânia como o lugar “onde estava Lázaro, o que Jesus havia ressuscitado dentre os mortos”(v.1) liga o que acaba de ocorrer (a experiência de fé na ressurreição) com a Paixão de Jesus que está por iniciar.

Ler mais

ENQUANTO FAÇO O CAFÉ: “A verdade vos libertará”

 se mantém fieis a minha Palavra (então) serão meus discípulos, conhecerão a verdade e a verdade os fará livres” (8,31), e “Se o Filho lhes dá a liberdade, (então) serão realmente livres” (8,36). Aqui se conectam estreitamente duas realidades: “ser discípulos” e “ser livres”.

Ler mais